Pr. João Fernandes

Este mês faz 10 anos que publicámos o livro Em Suas Mãos do Pr. João Fernandes. A prova da longevidade de um livro é a história que o autor nos narrou há poucos dias atrás. Contou-nos o Pr. João Fernandes que havia recebido um telefonema de um senhor que tinha terminado de ler o livro «Em suas mãos», oferecido pela filha, que o encontrou numa feira do livro instalada na Gare do Oriente. Pois este senhor ficou tão impressionado com a história de vida do autor que quis conhece-lo pessoalmente e confirmar com os seus olhos a fé testemunhada no livro.

Para assinalar esta efemérite, lembramo-nos de recuperar a entrevista que o Pr. João Fernandes deu à Revista Novas de Alegria, em 2006.

——————————————————————————–

NA Já decorreu um ano desde o lançamento do seu livro Em Suas Mãos. Pode partilhar com os nossos leitores as razões que o motivaram a escrevê-lo?

JF Foram os irmãos na fé, com quem regularmente conversava, e os jovens, que muitas vezes incentivava, contando as minhas experiências pessoais, que me encorajaram a divulgar o que o Senhor fez na minha vida…

NA Às vezes só o incentivo dos admiradores não basta…

JF … Não, não basta. Pensamos sempre nas nossas limitações, que outros escrevem melhor, têm mais talento, que talvez nem nos apreciem… mas eu sabia que tinha uma história de vida e que ela podia servir de ajuda e de incentivo para outros ministros do evangelho, irmãos na fé, mas também para muitas pessoas que não conhecem o Senhor…

NA Quando é que decidiu «deitar mãos à obra»? Resolveu de repente corresponder ao desafio que lhe faziam ou foi alimentando a ideia…

JF Fui ganhando coragem… Logo que me aposentei, conclui que estava na hora de lançar mãos à obra. O meu propósito era continuar a servir a causa do Mestre e por isso aceitava convites dos colegas para pregar o Evangelho, além da cooperação que dava à minha Igreja. Tinha que dar assistência especial à minha esposa, limitada fisicamente… mas comecei a esboçar um índice dos capítulos que teria o livro, se quiserem, a minha vida. Um querido irmão tinha-me oferecido um computador onde comecei, sem rascunhos ou apontamentos, a dar conteúdo a cada um dos capítulos…

Em Suas Mãos de João Fernandes, Capa

Em Suas Mãos de João Fernandes

NA Como se estivesse a ver um filme, é assim?

JF É uma boa imagem. Apelei à minha memória, que Deus preservou, felizmente, e os factos iam-se sucedendo. Algumas vezes, eu e a minha esposa líamos, relíamos… os nossos olhos humedeceram-se muitas vezes, mas de felicidade por termos sido muitíssimo abençoados pelo Senhor. Rejuvenescemos enquanto recordávamos a acção de Deus nas nossas vidas…

NA Na sua opinião, essa emoção, esse sentimento de felicidade, da presença de Deus, de rejuvenescimento interior «passou» para as páginas do livro?

JM Bem… Ninguém «é bom juiz em causa própria»! Enquanto escrevia pensei muito sinceramente nos meus potenciais leitores e no benefício que podia trazer-lhes com a minha experiência. A Bíblia ensina que devemos edificar-nos uns aos outros e esse foi o meu propósito e constante oração. Assim como Deus me abençoou ao longo da vida e, especialmente, durante 35 anos de ministério espiritual, em várias partes do Mundo, eu queria que Deus abençoasse cada leitor de forma ainda mais maravilhosa e abundante…

NA Não respondeu directamente à questão…

JF … pois Deus é rico em misericórdia, abençoa os que O buscam sem fazer acepção. Eu, como disse, enriqueci-me espiritualmente enquanto escrevia. Foi maravilhoso recordar as longas jornadas ao serviço do meu Mestre. Mas também tenho recebido, por vários meios, mensagens de apreço de pastores e dos leitores em geral, muitos dos quais declararam terem sido muito abençoadas, uns por este motivo, outros por aquele, o que me tem trazido enorme satisfação…

NA Os leitores quererão saber se ainda é possível adquirir o seu livro…

JF … Lembro-me duma leitora que me interpelou na Livraria CAPU/CPAD e que me disse: «O título despertou a minha curiosidade e, por isso, comprei o livro. Depois de ler os dois primeiros capítulos, conclui que era o livro que precisava de ler e fui abençoada…». Outros leitores têm-me dito que leram a obra dum só fôlego e que não se deitaram enquanto não chegaram ao fim… A obra tem tido muito boa aceitação e a sua divulgação tem servido de pretexto para continuar activo no meu ministério da pregação, mesmo com as limitações resultantes da saúde precária da minha esposa. Enquanto não se esgotar a edição e o Senhor me der força vou continuar a servi-lo e, certamente, a ouvir dos leitores que também estão Em Suas Mãos.